ATA DA REUNIÃO PLENÁRIA DO COMITÊ PREPARAÇÃO DO SEGUNDO ENCONTRO MUNDIAL DOS ESTADOS GERAIS DA PSICANÁLISE
Escrito por Comitê de Preparação do Segundo Encontro Mundial D
Sáb, 24 de Maio de 2003 03:00
Imprimir

ATA DA REUNIÃO PLENÁRIA DO COMITÊ PREPARAÇÃO DO

 

SEGUNDO ENCONTRO MUNDIAL DOS ESTADOS GERAIS DA PSICANÁLISE, realizada em 31/01/2003 no Rio de Janeiro


COMENTÁRIOS PRELIMINARES
 

Conforme é do conhecimento de todos, foi convocada uma reunião de preparação do Segundo Encontro Mundial dos Estados Gerais da Psicanálise, para o dia 31 de janeiro último, no Rio de Janeiro.  Constatamos que o alto desempenho demonstrado pela plenária permitiu atingir o complexo objetivo para o qual fora convocada: dar forma, conteúdo e função ao Segundo Encontro.  Tratava-se de estabelecer os dispositivos produzidos para sustentar a singularidade do Encontro dentro do Movimento Psicanalítico Internacional em que se inscreve.

Compareceram á reunião cerca de sessenta psicanalistas dispostos a intervir e a estabelecer a direção política que o Movimento deve adotar para melhor abrir o debate em pauta, aquele que se interroga, publicamente, sobre o que o psicanalista faz no mundo atual. Em nome próprio, os analistas presentes demonstraram a possibilidade de se autogerir no debate de suas diferenças, trabalhando a polêmica pauta de forma consensual, ainda que contemplando e ordenando o contraditório emergente.  

O desafio lançado agora é o de provar que o dispositivo básico escolhido para o evento, isto é, o plenário internacional, pode implicar suficientemente o conjunto dos analistas para levar, com êxito, o debate ao seu final, sustentado nos termos formulados na sua convocatória e no seu programa. Ficou claro que, para enfrentar a tarefa organizativa, devemos contar com nosso outro grande dispositivo de encontro já montado, a rede, que conectará aqueles que produzem os escritos com aqueles indicados para produzir a leitura pertinente.  Foi previsto que o resultado deste encontro virtual entre a função-autoral (nome próprio) contida nos escritos e a função-leitor, criada ‘ad hoc’, poderá ser verificado na própria rede, antes do evento no Rio. Este peculiar agenciamento da leitura - tanto na rede quanto no encontro - se apresentou na reunião como um dos diferenciais que deverá singularizar o Segundo Encontro Mundial.

Além de definir formato e funcionamento do evento e da rede, o plenário se habilitou para assumir (e não agenciar) o risco da gestão financeira de ambos.  Para ter controle sobre este risco, foi demonstrada a necessidade de os membros das comissões de organização (230 nomeados) se inscrever imediatamente, assim como promover a divulgação e a inscrição antecipada de todos os interessados.

 Por último, ainda em tempo hábil, a assembléia foi competente na definição do cronograma estratégico de atividades para ser observado desde agora até o momento do Encontro no Rio.               

 

 

RELATÓRIO DESCRITIVO
A reunião foi aberta com uma pauta proposta pelo comitê executivo e complementada pelo plenário, a saber:

1. Formato e funcionamento do evento

                                                 Programação

                                                 Conferencistas

                                                  Divulgação

2. Formato e funcionamento da rede

3.  Projeto Financeiro

Inscrições

                                                 Projeção de cenários possíveis (receita)

                                                Custos
4.Cronograma das Ações, ponto sugerido por Paulina Rocha, do Recife.

 

PROGRAMA
 

Houve uma série de ponderações a respeito do formato a ser adotado e, sobretudo, muitas observações e colocações a respeito dos temas apresentados.   Uma das primeiras questões surgidas foi sobre se haverá espaço para a discussão sobre os Estados Gerais da Psicanálise como movimento e não como uma instituição ou mesmo instituições.

        A seguir, ponderou-se que a expressão mal-estar já se tornou praticamente um jargão e foi sugerido que ela fosse substituída em um dos temas propostos, como veremos a seguir.  Foi também levantada a questão de se dar demasiada ênfase ao aspecto clínico, em detrimento à discussão sobre outros segmentos.  Foi sugerido que se acentuasse mais a política da psicanálise e mesmo a política em geral.  Todos concordaram com a necessidade de pedir que os trabalhos sejam apropriados aos temas e sub-temas, e para isso é preciso que se elaborem argumentos em cima dos temas do programa para que os trabalhos possam ser contextualizados.

            Cada mesa do Encontro será dedicada a um tema e seus sub-temas e será composta por um coordenador e quatro leitores ou funções-leitor. Os sub-temas visam objetivar os trabalhos e melhor orientar as discussões, incluindo com maior facilidade todos os trabalhos enviados.  Junto com os temas e sub-temas, serão divulgados pequenos textos contendo os argumentos, com a finalidade de provocar maior motivação nos participantes, e estes textos serão escritos pelos  respectivos leitores ou pelos membros do comitê executivo.

 2 . GRADE  PRELIMINAR PROPOSTA

Quinta-feira – Sessão de Abertura e coquetel de boas-vindas 

Sexta-feira -  manhã:  Tema 1 – Psicanálise, Política e Estado.             

                         tarde:     Tema 2 -  Neurociências e Psicanálise  

Sábado - manhã: Tema 3-A experiência psicanalítica e a cultura Contemporânea                

tarde:    Tema 4 – A midiatização e o horizonte do espaço virtual                                  Conferência

Jantar de Confraternização – por adesão. 

Domingo -  manhã:      Tema 5 -  As subjetividades contemporâneas

                   tarde:      plenária  de encerramento

 3.  CONFERENCISTAS

 Foram sugeridos alguns nomes para os conferencistas e decidiu-se que seriam convidados um latino-americano, um não-latino-americano e um brasileiro, com clara atuação na política, que falaria na sessão de abertura, junto com René Major.   O nome que surgiu, quase unanimemente, para o conferencista não-latino-americano foi o de Tariq Ali que, contatado, já aceitou o convite.  Entre aqueles que poderiam abrir o evento surgiram os nomes de Marco Aurélio Garcia, Cristóvam Buarque, Emir Sader, José Genoíno e Luiz Sergio Coelho Sampaio.  Marco Aurélio Garcia já foi sondado mas ainda não confirmou se aceita o convite.   Entre os latino-americanos, surgiram os nomes de Marilena Chauí e de Antonio Cândido. 

Aos conferencistas será sugerido que falem sobre temas atuais, não necessariamente ligados à Psicanálise mas em especial ao desenvolvimento, à evolução do ser humano e à globalização como um todo.

 Considerou-se muito importante criar ampla abertura de espaço para debates e troca de idéias. Esta se dará inicialmente via Internet, onde serão divulgados os trabalhos para leitura e comentários.  A maior parte desta interlocução será feita pela rede, antes do evento.  

            A plenária concluiu ser financeiramente inviável à consecução do projeto deste evento a formação de pequenos grupos de discussão, o que acarretaria enormes gastos com a tradução simultânea para os quatro idiomas oficiais do Encontro, a saber, português, espanhol, francês e inglês.

4.      TRABALHOS E LEITORES

Foi muito enfatizada a importância da função-leitor.  Em breve será divulgado um pequeno texto, explicando melhor o que entendemos pela função-leitor.  Em algumas palavras, adiantamos que não se tratará de um trabalho de resumo daquilo que for lido e sim de uma interpretação das tendências e linhas de pensamentos que se apresentarem nos trabalhos, assim como dos pontos de confronto fundamentais, podendo mesmo haver a inclusão de propostas para solucionar ou pelo menos encaminhar os impasses surgidos nos textos e ao longo das discussões levadas a cabo na rede.  Serão evitados pareceres e opiniões pessoais, sendo uma função propriamente analítica.  A escolha dos leitores será resultado de ampla negociação com os diferentes países e estados brasileiros,  através de consultas que levarão às indicações.

Quanto ao prazo de entrega dos trabalhos, decidiu-se que esta se dará em duas levas, a primeira até 15 de junho e a segunda até 15 de agosto.  Os prazos são importantes para que a função-leitor seja construída.  Os trabalhos enviados deverão vir acompanhados do número de inscrição de seus autores, já estar traduzidos para dois idiomas, sendo um deles obrigatoriamente o português ou o espanhol, e obedecer a determinados limites de tamanho e regras de formatação, a serem divulgados em breve.

O Comitê de Preparação se limitará a traduzir documentos oficiais, atas e comunicados oficiais do evento e a tradução dos trabalhos correrá por conta dos autores.

5.      FINANÇAS

Foram definidas as taxas de inscrição, que serão as seguintes:

          até 28/02  –  R$ 400,00 em 3 parcelas;

          de 01/03 a 30/05  –  R$ 450,00 em 3 parcelas;

-         de 01/06 a 15/10  –  R$ 500,00 em 2 parcelas;

-         no local  -  R$ 600,00 em pagamento único.

Os estudantes de graduação, mediante comprovação, terão 50% de desconto, observada a tabela acima, e com limite de 200 vagas.

 Foi sugerida a criação de comissões especificas, a saber:

.  Comissão de captação de recursos, composta por Carmen Lent, que fará contato com a UNESCO, por Belmiro de Salles Filho, com a FINEP e Sonia Alberti, com a FAPERJ. Estabeleceu-se que só serão buscados patrocínios nas áreas institucionais, não se aceitando laboratórios farmacêuticos ou outras organizações que visem fins comerciais.

.  Comissão de contato com a imprensa e assessoria,  para preparação de releases e documentos a serem enviados à assessoria de imprensa do evento.  Ressaltou-se a importância de fazer divulgação junto às diversas  imprensas regionais.

 .  Comissão de coordenação da rede, para o envio de material diretamente para o site; o nome sugerido foi o de Eduardo Leal Cunha, que aceitou o encargo.

 A seguir, Eduardo Losicer fez a apresentação do projeto econômico resumido e de cenários de arrecadação, chamando atenção para o risco assumido pelo grupo num eventual prejuízo e ponderando sobre as diversas formas de aplicar um eventual superávit.  Afirmou que a contabilidade será pública e apelou para que todos façam parte da Campanha de Inscrições.  No local foram feitas 22 inscrições.

6.      CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

7.      Paulina Rocha, do Recife, completou a reunião apresentando uma proposta para o cronograma de atividades que estabelece prazos para as tarefas do grupo.  Entre outros pontos, ressaltou a necessidade de o comitê executivo se reunir semanalmente, de serem redigidos temas, sub-temas e argumentos até o final de fevereiro, para que possam ser divulgados na rede, de se divulgar também até a mesma data a ficha de inscrição e de se arrecadar, até o final de abril, a quantia de R$ 80.000,00, o que sublinha a importância das inscrições antecipadas, sobretudo por parte dos membros do comitê de preparação. 

7.  LISTA DE PRESENÇA

 

Assinaram a lista   Admar Horn, Andréa Junqueira, Ângela Barros Barreto, Ângela Bezerra Villela, Beatriz Aguirre, Belmiro Freitas Salles Fo., Benilton Bezerra Jr, Carlos Augusto Peixoto Junior, Carlos Castellar, Carmen Lent, Chaim Samuel Katz, Cid Merlino, Claudia Braga de Andrade,  Cristiana Facchinetti, Cristina Rios Magalhães, Daniel Kupermann, Denise Gueiros, Eduardo Leal Cunha, Eduardo Losicer, Fátima Milnitzky, Felipe Lessa da Fonseca, Gisalio Cerqueira Filho, Gisela Haddad, Isabel Fortes, Izabel Szpacenkopf, Izabel  Marazina, Joel Birman, Lindinaura Canosa, Lucia Barbero de Fuks, Maria Thereza Bartolo, Maria de Fátima Domingues, Maria do Carmo Palhares, Maria Lucia Pilla, Maria Regina Maciel, Maria Regina Prata, Márcia Aran, Márcia Coutinho de Carvalho, Márcia Pitanga, Margarida Guilhon, Marilena Legey Leite, Mario Pablo Fuks, Miguel Calmon, Mônica Messina, Paulina Rocha, Paulo Junqueira, Pedro Paulo Azevedo, Priscilla Magalhães, Octavio Souza, Regina Celi Bastos Lima, Regina Néri, Regina Orth de Aragão, Sonia Alberti, Sonia Resende Viana, Suelena Werneck Pereira, Tânia Veiga, Teresa Pinheiro, Virginia Portas e Wilson Chebabi.

 

8. PRÓXIMA REUNIÃO

 

            Foi marcada uma próxima reunião para o dia 31 de maio, às 9 horas, no mesmo local (auditório da rua Carlos Góis, 375); na pauta foram incluídos, além da avaliação dos quatro meses de atividades e análise da agenda, dois novos temas a serem discutidos: o Instituto de Altos Estudos da Psicanálise e a revista eletrônica do Movimento.

 

ATA DA REUNIÃO PLENÁRIA DO COMITÊ PREPARAÇÃO DO

SEGUNDO ENCONTRO MUNDIAL DOS ESTADOS GERAIS DA PSICANÁLISE, realizada em 31/01/2003 no Rio de Janeiro

COMENTÁRIOS PRELIMINARES
Conforme é do conhecimento de todos, foi convocada uma reunião de preparação do Segundo Encontro Mundial dos Estados Gerais da Psicanálise, para o dia 31 de janeiro último, no Rio de Janeiro.  Constatamos que o alto desempenho demonstrado pela plenária permitiu atingir o complexo objetivo para o qual fora convocada: dar forma, conteúdo e função ao Segundo Encontro.  Tratava-se de estabelecer os dispositivos produzidos para sustentar a singularidade do Encontro dentro do Movimento Psicanalítico Internacional em que se inscreve.

Compareceram á reunião cerca de sessenta psicanalistas dispostos a intervir e a estabelecer a direção política que o Movimento deve adotar para melhor abrir o debate em pauta, aquele que se interroga, publicamente, sobre o que o psicanalista faz no mundo atual. Em nome próprio, os analistas presentes demonstraram a possibilidade de se autogerir no debate de suas diferenças, trabalhando a polêmica pauta de forma consensual, ainda que contemplando e ordenando o contraditório emergente.  

O desafio lançado agora é o de provar que o dispositivo básico escolhido para o evento, isto é, o plenário internacional, pode implicar suficientemente o conjunto dos analistas para levar, com êxito, o debate ao seu final, sustentado nos termos formulados na sua convocatória e no seu programa. Ficou claro que, para enfrentar a tarefa organizativa, devemos contar com nosso outro grande dispositivo de encontro já montado, a rede, que conectará aqueles que produzem os escritos com aqueles indicados para produzir a leitura pertinente.  Foi previsto que o resultado deste encontro virtual entre a função-autoral (nome próprio) contida nos escritos e a função-leitor, criada ‘ad hoc’, poderá ser verificado na própria rede, antes do evento no Rio. Este peculiar agenciamento da leitura - tanto na rede quanto no encontro - se apresentou na reunião como um dos diferenciais que deverá singularizar o Segundo Encontro Mundial.

Além de definir formato e funcionamento do evento e da rede, o plenário se habilitou para assumir (e não agenciar) o risco da gestão financeira de ambos.  Para ter controle sobre este risco, foi demonstrada a necessidade de os membros das comissões de organização (230 nomeados) se inscrever imediatamente, assim como promover a divulgação e a inscrição antecipada de todos os interessados.

 Por último, ainda em tempo hábil, a assembléia foi competente na definição do cronograma estratégico de atividades para ser observado desde agora até o momento do Encontro no Rio.               

 

 

RELATÓRIO DESCRITIVO
A reunião foi aberta com uma pauta proposta pelo comitê executivo e complementada pelo plenário, a saber:

1. Formato e funcionamento do evento

                                                 Programação

                                                 Conferencistas

                                                  Divulgação

2. Formato e funcionamento da rede

3.  Projeto Financeiro

Inscrições

                                                 Projeção de cenários possíveis (receita)

                                                Custos
4.Cronograma das Ações, ponto sugerido por Paulina Rocha, do Recife.

 

PROGRAMA
 

Houve uma série de ponderações a respeito do formato a ser adotado e, sobretudo, muitas observações e colocações a respeito dos temas apresentados.   Uma das primeiras questões surgidas foi sobre se haverá espaço para a discussão sobre os Estados Gerais da Psicanálise como movimento e não como uma instituição ou mesmo instituições.

        A seguir, ponderou-se que a expressão mal-estar já se tornou praticamente um jargão e foi sugerido que ela fosse substituída em um dos temas propostos, como veremos a seguir.  Foi também levantada a questão de se dar demasiada ênfase ao aspecto clínico, em detrimento à discussão sobre outros segmentos.  Foi sugerido que se acentuasse mais a política da psicanálise e mesmo a política em geral.  Todos concordaram com a necessidade de pedir que os trabalhos sejam apropriados aos temas e sub-temas, e para isso é preciso que se elaborem argumentos em cima dos temas do programa para que os trabalhos possam ser contextualizados.

            Cada mesa do Encontro será dedicada a um tema e seus sub-temas e será composta por um coordenador e quatro leitores ou funções-leitor. Os sub-temas visam objetivar os trabalhos e melhor orientar as discussões, incluindo com maior facilidade todos os trabalhos enviados.  Junto com os temas e sub-temas, serão divulgados pequenos textos contendo os argumentos, com a finalidade de provocar maior motivação nos participantes, e estes textos serão escritos pelos  respectivos leitores ou pelos membros do comitê executivo.

 2 . GRADE  PRELIMINAR PROPOSTA

Quinta-feira – Sessão de Abertura e coquetel de boas-vindas 

Sexta-feira -  manhã:  Tema 1 – Psicanálise, Política e Estado.             

                         tarde:     Tema 2 -  Neurociências e Psicanálise  

Sábado - manhã: Tema 3-A experiência psicanalítica e a cultura Contemporânea                

tarde:    Tema 4 – A midiatização e o horizonte do espaço virtual                                  Conferência

Jantar de Confraternização – por adesão. 

Domingo -  manhã:      Tema 5 -  As subjetividades contemporâneas

                   tarde:      plenária  de encerramento

 

 

 3.  CONFERENCISTAS

 Foram sugeridos alguns nomes para os conferencistas e decidiu-se que seriam convidados um latino-americano, um não-latino-americano e um brasileiro, com clara atuação na política, que falaria na sessão de abertura, junto com René Major.   O nome que surgiu, quase unanimemente, para o conferencista não-latino-americano foi o de Tariq Ali que, contatado, já aceitou o convite.  Entre aqueles que poderiam abrir o evento surgiram os nomes de Marco Aurélio Garcia, Cristóvam Buarque, Emir Sader, José Genoíno e Luiz Sergio Coelho Sampaio.  Marco Aurélio Garcia já foi sondado mas ainda não confirmou se aceita o convite.   Entre os latino-americanos, surgiram os nomes de Marilena Chauí e de Antonio Cândido. 

Aos conferencistas será sugerido que falem sobre temas atuais, não necessariamente ligados à Psicanálise mas em especial ao desenvolvimento, à evolução do ser humano e à globalização como um todo.

 Considerou-se muito importante criar ampla abertura de espaço para debates e troca de idéias. Esta se dará inicialmente via Internet, onde serão divulgados os trabalhos para leitura e comentários.  A maior parte desta interlocução será feita pela rede, antes do evento.  

            A plenária concluiu ser financeiramente inviável à consecução do projeto deste evento a formação de pequenos grupos de discussão, o que acarretaria enormes gastos com a tradução simultânea para os quatro idiomas oficiais do Encontro, a saber, português, espanhol, francês e inglês.

4.      TRABALHOS E LEITORES

Foi muito enfatizada a importância da função-leitor.  Em breve será divulgado um pequeno texto, explicando melhor o que entendemos pela função-leitor.  Em algumas palavras, adiantamos que não se tratará de um trabalho de resumo daquilo que for lido e sim de uma interpretação das tendências e linhas de pensamentos que se apresentarem nos trabalhos, assim como dos pontos de confronto fundamentais, podendo mesmo haver a inclusão de propostas para solucionar ou pelo menos encaminhar os impasses surgidos nos textos e ao longo das discussões levadas a cabo na rede.  Serão evitados pareceres e opiniões pessoais, sendo uma função propriamente analítica.  A escolha dos leitores será resultado de ampla negociação com os diferentes países e estados brasileiros,  através de consultas que levarão às indicações.

Quanto ao prazo de entrega dos trabalhos, decidiu-se que esta se dará em duas levas, a primeira até 15 de junho e a segunda até 15 de agosto.  Os prazos são importantes para que a função-leitor seja construída.  Os trabalhos enviados deverão vir acompanhados do número de inscrição de seus autores, já estar traduzidos para dois idiomas, sendo um deles obrigatoriamente o português ou o espanhol, e obedecer a determinados limites de tamanho e regras de formatação, a serem divulgados em breve.

O Comitê de Preparação se limitará a traduzir documentos oficiais, atas e comunicados oficiais do evento e a tradução dos trabalhos correrá por conta dos autores.

5.      FINANÇAS

Foram definidas as taxas de inscrição, que serão as seguintes:

          até 28/02  –  R$ 400,00 em 3 parcelas;

          de 01/03 a 30/05  –  R$ 450,00 em 3 parcelas;

-         de 01/06 a 15/10  –  R$ 500,00 em 2 parcelas;

-         no local  -  R$ 600,00 em pagamento único.

Os estudantes de graduação, mediante comprovação, terão 50% de desconto, observada a tabela acima, e com limite de 200 vagas.

 Foi sugerida a criação de comissões especificas, a saber:

.  Comissão de captação de recursos, composta por Carmen Lent, que fará contato com a UNESCO, por Belmiro de Salles Filho, com a FINEP e Sonia Alberti, com a FAPERJ. Estabeleceu-se que só serão buscados patrocínios nas áreas institucionais, não se aceitando laboratórios farmacêuticos ou outras organizações que visem fins comerciais.

.  Comissão de contato com a imprensa e assessoria,  para preparação de releases e documentos a serem enviados à assessoria de imprensa do evento.  Ressaltou-se a importância de fazer divulgação junto às diversas  imprensas regionais.

 .  Comissão de coordenação da rede, para o envio de material diretamente para o site; o nome sugerido foi o de Eduardo Leal Cunha, que aceitou o encargo.

 A seguir, Eduardo Losicer fez a apresentação do projeto econômico resumido e de cenários de arrecadação, chamando atenção para o risco assumido pelo grupo num eventual prejuízo e ponderando sobre as diversas formas de aplicar um eventual superávit.  Afirmou que a contabilidade será pública e apelou para que todos façam parte da Campanha de Inscrições.  No local foram feitas 22 inscrições.

6.      CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

7.      Paulina Rocha, do Recife, completou a reunião apresentando uma proposta para o cronograma de atividades que estabelece prazos para as tarefas do grupo.  Entre outros pontos, ressaltou a necessidade de o comitê executivo se reunir semanalmente, de serem redigidos temas, sub-temas e argumentos até o final de fevereiro, para que possam ser divulgados na rede, de se divulgar também até a mesma data a ficha de inscrição e de se arrecadar, até o final de abril, a quantia de R$ 80.000,00, o que sublinha a importância das inscrições antecipadas, sobretudo por parte dos membros do comitê de preparação. 

 

 

7.  LISTA DE PRESENÇA

 

Assinaram a lista   Admar Horn, Andréa Junqueira, Ângela Barros Barreto, Ângela Bezerra Villela, Beatriz Aguirre, Belmiro Freitas Salles Fo., Benilton Bezerra Jr, Carlos Augusto Peixoto Junior, Carlos Castellar, Carmen Lent, Chaim Samuel Katz, Cid Merlino, Claudia Braga de Andrade,  Cristiana Facchinetti, Cristina Rios Magalhães, Daniel Kupermann, Denise Gueiros, Eduardo Leal Cunha, Eduardo Losicer, Fátima Milnitzky, Felipe Lessa da Fonseca, Gisalio Cerqueira Filho, Gisela Haddad, Isabel Fortes, Izabel Szpacenkopf, Izabel  Marazina, Joel Birman, Lindinaura Canosa, Lucia Barbero de Fuks, Maria Thereza Bartolo, Maria de Fátima Domingues, Maria do Carmo Palhares, Maria Lucia Pilla, Maria Regina Maciel, Maria Regina Prata, Márcia Aran, Márcia Coutinho de Carvalho, Márcia Pitanga, Margarida Guilhon, Marilena Legey Leite, Mario Pablo Fuks, Miguel Calmon, Mônica Messina, Paulina Rocha, Paulo Junqueira, Pedro Paulo Azevedo, Priscilla Magalhães, Octavio Souza, Regina Celi Bastos Lima, Regina Néri, Regina Orth de Aragão, Sonia Alberti, Sonia Resende Viana, Suelena Werneck Pereira, Tânia Veiga, Teresa Pinheiro, Virginia Portas e Wilson Chebabi.

 

8. PRÓXIMA REUNIÃO

 

            Foi marcada uma próxima reunião para o dia 31 de maio, às 9 horas, no mesmo local (auditório da rua Carlos Góis, 375); na pauta foram incluídos, além da avaliação dos quatro meses de atividades e análise da agenda, dois novos temas a serem discutidos: o Instituto de Altos Estudos da Psicanálise e a revista eletrônica do Movimento.