CRIANÇA, COMPUTADOR E CRIATIVIDADE
Escrito por Jan Kondziolka
Ter, 02 de Janeiro de 2001 03:00
Imprimir

Criança, computador e criatividade...

 

Textos e desenhos de Jan Santiago Kondziolka


O MENINO LUCAS E O DINOSSAURO REX

Lucas ia fazer seis anos e nunca tinha visto um dinossauro. Tudo o que ele sabia sobre esses bichos ele tinha visto na televisão. Mas chegou o dia em que Lucas encontrou um ovo tão grande, mas tão grande que só podia ser o ovo do Dinossauro Rex, E essa foi a primeira coisa que o Lucas pensou. Em seguida, ainda assustado com a sua descoberta ele decidiu levá-la para a casa de seu tio que tinha uma máquina de Raios X. Como você sabe o Raio X faz com que enxerguemos dentro das coisas ( agente vê os nossos ossos, nas radiografias). Quando o tio de Lucas ligou a poderosa máquina de raios sobre o ovo eles finalmente puderam ver o que estava lá dentro:
um maravilhoso dinossaurinho verde que foi levado para a chocadeira e nasceu alguns dias depois. Lucas e Rex tornaram-se amigos inseparáveis.


"A MALDIÇÃO DA MÚMIA DO TESOURO ENCANTADO QUE FOI ENCONTRADO NO EGITO"


 No Egito havia uma múmia que tinha uma maldição. Ninguém sabia qual era essa maldição. O que se sabe é que a múmia saiu uma noite andando e cavou, cavou, cavou ao lado de um precioso tesouro encantado. Feito isso a múmia deitou ao lado do tesouro conforme tinha ordenado a sua madrasta. Foi aí que descobrimos que a múmia era orfã.
Há muito tempo ela procurava por sua verdadeira mamãe múmia, que não tinha morrido, porque as múmias não morrem.
Junto ao tesouro encantado a múmia ficou deitada durante alguns séculos. Um dia chegaram piratas carregando um enorme sarcófago. Os sarcófagos são as casas onde as múmias moram. Eles roubaram o sarcófago porque ele era todo de ouro. Só que não conseguiam abrí-lo mas puderam seguir o mapa que estava desenhado nele. O mapa indicava o tesouro encantado do Egito.
Piratas eram pessoas malvadas que viviam em navios com bandeira de caveira, assaltando e roubando outros navios. Sempre à procura de tesouros escondidos eles também bebiam muito rum (principalmente os piratas do Caribe).
Exatamente neste dia eles estavam muito bêbados, porém decididos a encontrar o tesouro do mapa. Por estarem bêbados, cavaram no lugar errado, ao lado do tesouro. De repente eles encontraram a múmia orfã que estava dormindo. Ao ver um monte de homens bêbados, barbudos e de brinco a múmia se assustou e, erguendo os braços, saiu correndo. Os piratas por sua vez, morrendo de medo, correram na direção oposta. Quando encontraram seu navio, içaram velas e partiram assustadíssimos com o primeiro vento da madrugada. A pobre múmia orfã, depois de muito correr, resolveu voltar devagarinho para ver se aqueles homens ainda estavam por lá. Quando chegou, não encontrou ninguém, apenas um sarcófago de ouro.
Ao se aproximar do sarcófago ouviu uma voz de mulher pedindo para ajudar a abrí-lo, pois haviam roubado a sua chave. A pequena múmia então pegou um pedaço de pedra de pirâmide e quebrou a fechadura do sarcófago. Qual não foi a sua surpresa quando deparou com a sua mamãe, que procurava há tanto tempo ! Depois de tantos séculos sem ver a filha, a mamãe múmia chorou tanto e de tanta alegria que encharcou toda a sua bandagem (panos que enrolam a múmia).
Mãe e filha conversaram durante muito tempo e só então a pequena múmia nostrou o tesouro para a pobre mamãe. As duas encheram o sarcófago de ouro com pedras preciosas e moedas reluzentes e viajaram disfarçadas para os Estados Unidos.
Lá, depois de muitos séculos e muitas operações plásticas elas se tornaram quase humanas. Decidiram então comprar uma mansão de praia na Flórida, ao lado da de Michael Jackson.
Tornaram-se grandes amigas do cantor, participaram de um vídeo dele e viveram felizes e ricamente aposentadas pelo resto dos séculos.

Cairo, 29 de março de 1997.